.

11 Setembro 2017

Temporada de Furacões em Brasília

Publicado em Comentário Político

Temporada de furacões em Brasília. O cenário político está sendo devastado por revelações de corruptos, denúncias de delatores e até por inconfidências de alcova.

No olho da tormenta, o açougueiro predileto de Lula e delator número 1 da República, Joesley Batista teve pedido de prisão preventiva decretada pelo Ministro Edson Fachin e foi preso em São Paulo. Em vez de coquetéis na Quinta avenida agora Ticiana deve levar a quentinha do milionário na Papuda.

Em Curitiba o vendaval Pallocci deu uma pequena amostra da destruição que sua delação premiada deve causar.

Pallocci acusa Lula de ter um “pacto de sangue” com Emílio Oldebrecht e ter recebido um pacote de propina que incluía o terreno do Instituto Lula, o sítio em Atibaia, palestras com cachê de R$ 200 mil cada uma, além de R$ 150 milhões para as campanhas do ex-presidente. Segundo Pallocci, Dilma sabia de tudo.

A ventania causada pela apreensão de 51 milhões de reais por agentes da Polícia Federal em Salvador, colocou Geddel Vieira Lima de volta no presídio da Papuda.

Pra completar, o ciclone Lúcio Funaro revelou em delação premiada, que em apenas dois anos, 2014 e 2015, Geddel recebeu mais de  11 milhões de reais em dinheiro vivo. Falta agora descobrir de onde vieram os outros 40 milhões.

Como dá pra ver, as previsões para a semana que começa em Brasília não são nada boas. Tudo indica que o tempo vai mesmo fechar. Em meio à tempestade de denúncias o melhor é esperar pra ver...

06 Setembro 2017

A confissão de Janot

Publicado em Comentário Político

A temperatura esquentou em Brasília acima da seca torrencial do Cerrado.

Na semana em que se esperava a flechada derradeira de Rodrigo Janot, com o poder de fogo suficiente para derrubar o presidente mais impopular da história do País, o Procurador Geral da República anuncia que foi enganado  por Joesley Batista e seu parceiro de delação Ricardo Saud. E que o acordo de delação com a JBS poderá ser revisto.

Em gravações entregues por engano a Procuradoria, os delatores mencionam o ex-procurador da República Marcelo Miller, dando a entender que mesmo no período em que ele auxiliava Janot na Lava Jato, já trabalhava para a JBS e teria inclusive orientado Joesley a gravar Michel Temer.

Por terem omitido essas e outras informações , os delatores poderão ter os benefícios do acordo cassados.

Temer aproveita para novamente pedir a suspeição de Rodrigo Janot e tentar escapar da segunda denuncia prometida pelo agora enfraquecido procurador.

Janot encerra sua gestão na PGR atirando para todos os lados. Primeiro denunciou a alta cúpula do PMDB, na semana passada deputados do (PP) Partido Progressista foram denunciados.

Nesta semana mirou no PT e não sobrou para ninguém, Lula, Dilma, Bernardo Cabral, Palloci e Gleicy Hoffman, entre outros.  

Temer deve ser a bola da vez, mas a bem da verdade, a confissão de Janot, de que foi enganado pelo Joesley enfraquece o procurador.  Ele tanto anunciou suas flechadas de bambu, que foi mortalmente atingido por uma flechada inesperada de seu delator predileto. 

04 Setembro 2017

Congresso fufuca

Publicado em Comentário Político

Setembro começa melancólico em Brasília, com dois filhotes da velha política encarapitados no poder.Rodrigo Maia, filho de Cezar Maia, na Presidência da República. E André Fufuca, filho do prefeito maranhense Fufuca, na Presidência da Câmara dos Deputados.

Aos 28 anos de idade, e em seu primeiro mandato parlamentar, Fufuca filho já passou por três partidos e integrou a tropa de choque de Eduardo Cunha.

Na semana passada ele não conseguiu conduzir temas espinhosos  em pauta na Câmara dos Deputados.Reforma política, ajuste fiscal, novo teto do déficit público – deu tudo errado. Esta semana deve fazer nova tentativa, vamos ver no que dá.

Enquanto isso, na expectativa de nova denúncia de Rodrigo Janot, Temer retorna da China para preparar sua defesa e articular apoio parlamentar no Congresso.

Como não colou o pedido de suspeição do procurador Rodrigo Janot, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República divulgou nota onde desqualifica Lúcio Funaro e chama o empresário Joesley Batista de "grampeador-geral da República".

Para queimar ainda mais o filme de Janot, a nota alerta que os irmãos Batista refizeram delação corrigindo mentiras sobre as falcatruas no BNDES, sem um único puxão de orelhas do Procurador.

Diante disso tudo, o que dizer de Fufuca Filho? Afinal, ele é cara do Congresso Nacional, não é?